Posts Tagged ‘Cidade’

Cidade foi para o Quarto

Agosto 14, 2009

Momentaneamente fora do Castigo, CC foi mandado para o quarto. Mas  diz quem sabe que o grande sindicalista de outros tempos espera humildemente não ficar a seco nas próximas autárquicas.

Por agora a Rosa senta-se confortável  e sem grande vontade de participar na Campanha. Deve estar à espera da rega eleitoral, assistindo de camarote à Novela Por Coimbra.

Ontem passou o episódio Por Coimbra com Amor, hoje passou o episódio Por Coimbra com Trabalho. E amanhã ? Terá a Rosa algo a dizer por Coimbra ?

Núcleo Duro Consulta o Henrique(s)…

Julho 1, 2009

Carlos Cidade,  Jorge Lemos e o “Manel Alegre” de São Bartolomeu estavam ontem a hora incerta às portas de Santa Cruz.

Sob uma bandeira de Cruz Azul em Campo Branco, não sabemos onde pára a Rosa…

Diz quem sabe que foram pedir um conselho ao dono das chaves da cidade, ao Henrique(s)

… Afonso Henrique(s)!?

A Cidade a seus pés…

Junho 18, 2009
Unidade Municipal?

Unidade Municipal?

Nem nos idos anos 80, quando baixava da Praça da Republica para o Parque Dr. Manuel Braga, por conta dum anterior patrão, ousava sonhar tão alto.

 Gorada a sua tentativa de ressurgir o melhor amigo do lenhador, eis que se disponibiliza a metrópole, oferecendo-se para um lugar tão nobre, quanto espinhoso parece ser para a sua (actual) força política.

 Eis que surge a questão no caule da rosa, às vezes lá calha(bar):

– Será que aquela cadeira tem picos? Perguntam os mais incautos…

– Tanto faz, não vai ser para sentar! Respondem os pessimistas…

– Eu, bem, eu estou aqui! E quero, quero muito. E já estou habituado a perder! Responde o putativo candidato a candidato.

– Temos homem! Responderam quase todos…erguendo os seus copos, soltando um hip-hip (pop?)…chega a hora de ligar aos diários…

E, foi assim que se brindou a opinião pública cá do burgo com mais um nome para candidato a candidato do PS.

P.S. (neste caso é mesmo Post Scriptum)

 Como mera hipótese académica, e caso a sua candidatura obtivesse a anuência dos seus correligionários, será que o nosso “Aguadeiro do Basófias” não teria como melhor amigo aquele que o próprio continua a identificar como o responsável pela mudança instituída em 2001?

Caramba, isto dá mesmo para pensar…